Quarta-feira, 30 de Março de 2011

José Soares em mini-entrevista à Revista C

(Para ler clique na imagem)

 

Também ler esta entrevista na «REVISTA C»

publicado por José Soares às 01:20
link do post | favorito
Sexta-feira, 25 de Março de 2011

Visita a Cáceres

(Para ler clique na imagem)

 

In: Jornal "O Despertar" - 25-03-2011

publicado por José Soares às 15:18
link do post | favorito
Sexta-feira, 12 de Novembro de 2010

Visita a Bruxelas - Bélgica

(Para ler clique na imagem)

 

publicado por José Soares às 14:07
link do post | favorito
Sexta-feira, 7 de Agosto de 2009

Tiro no pé

   O caso Joana Amaral Dias já fez correr tinta a mais. Foi ou não convidada para fazer parte da lista de deputados pelo PS de Coimbra?

   Fazer listas do que quer que seja não é fácil. A dos deputados socialistas de Coimbra também não foi e é um exemplo a não seguir.

   Desconheço quem incumbiu Paulo Campos de contactar Joana Amaral Dias para o efeito. Se quis fazer um bom serviço, conseguiu-o, mas a favor do Bloco de Esquerda.

   Segundo a ex-deputada bloquista, a ideia do PS seria “tentar fazer uma renovação das suas listas e a tentar captar algumas figuras à esquerda”. O Partido Socialista tem, felizmente, muitas figuras de esquerda para captar esse seu eleitorado. No entanto, em vez de procurar entre os seus, procura fora com os resultados conhecidos.

   Houve muita coisa que não correu bem e é bom que registemos o que disse Manuel Alegre: “Houve retaliação política” na feitura das listas de deputados. “Todos os que me apoiaram ficaram de fora. Politicamente não estou representado nas listas. O PS vai gravemente mutilado às eleições.

   Em termos político-partidário, estou mais preocupado em saber se as observações de Manuel Alegre assentam numa lógica de maioria partidária, onde as oposições internas são arredadas, do que saber se Paulo Campos “convidou” ou não Joana Amaral Dias, dado desconhecer a que título o poderia fazer. Mais uma vez, o PS deu um tiro no pé. José Sócrates foi envolvido nesta polémica e, sinceramente, não acredito na sua participação neste episódio.

   As listas estão feitas e, como socialista, farei o que estiver ao meu alcance para ajudar o meu partido a vencer as próximas eleições legislativas (e autárquicas), apesar de não ter havido de quem de direito, um real esforço de união partidária das várias sensibilidades do PS no distrito de Coimbra.

   O que está feito, feito está. Só espero que a partir de agora os escritores do reino socialista, empreguem os seus talentos a explicar aos eleitores as vantagens de Portugal continuar a ter um governo de maioria socialista e se deixem de andar aos “tiros” dentro de casa e que tragam para o exterior as razões para essas desavenças. Agora, o tempo é outro.

   Nesta estória, o que mais me desgosta é os partidos convidarem os militantes de outros partidos para fazerem parte das suas listas, sejam para deputados sejam para as autarquias. Pior do isso, só mesmo esses militantes que aceitam esses convites.

 

In Jornal “O DESPERTAR” – 07-08-2009

publicado por José Soares às 15:00
link do post | favorito
Quinta-feira, 14 de Maio de 2009

“O Homem da Democrática”

Apesar de se ter iniciado há pouco tempo, a campanha eleitoral para o Parlamento Europeu, a verdade é que, por todo o país, os candidatos às câmaras municipais são apresentados diariamente. A razão é simples: o tempo já não é muito para apresentar candidatos ganhadores.
Compreende-se que os actuais presidentes de câmara, tentem protelar ao máximo sua apresentação formal a novo mandato. Não se assumem em campanha, mas multiplicam-se numa crescente febre inauguracionista. Como é lógico, as oposições partem em franca desvantagem.
Em Coimbra, começa a ser preocupante a demora na apresentação do candidato do PS à Câmara Municipal. Carlos Encarnação está a fazer o seu papel, sem que os socialistas comecem a fazer o seu trabalho, apresentando alternativas corporizadas num candidato que conheça bem a câmara e a cidade e que faça frente ao actual presidente da Câmara.
Esta indefinição socialista, tem provocado o aparecimento na imprensa e na blogosfera de algumas alternativas. Por razões políticas, a decisão está em Henrique Fernandes. É o actual presidente da Concelhia Socialista e foi eleito para esse cargo, também no pressuposto que ganhando a Concelhia, seria o candidato â câmara.
Volvidos alguns meses sobre essa eleição, parece que essa certeza já não é tão certa. Está a fazer um bom trabalho no Governo Civil e sente-se motivado a continuar a representar o Governo. A mesma motivação não parece ter para enfrentar Carlos Encarnação. Não sendo Henrique Fernandes o candidato, quem poderá ser?
Começam a aparecer alguns nomes. Mas, aquele que mais sucesso poderá ter frente a Carlos Encarnação, será o do ex-vereador socialista Pereira da Silva. No executivo de Manuel Machado, foi um dos vereadores mais activos e prestigiados, granjeando respeito em todos os quadrantes, chegando inclusivamente a ser considerado “o vereador do ano”. O seu nome está associado a muitas das principais obras de qualidade que se fizeram nesta cidade. De 1990 a 1996, este homem da Baixa a quem alguém chamou “O Homem da Democrática” (os seus pais foram os donos desse singular estabelecimento), teve na Câmara de Coimbra, entre outros pelouros, os seguintes: gestão urbanística, planeamento e obras municipais. De 1994 a 1996, acumulou essas funções com a presidência do SMASC e até Março de 2007, também a presidência do Mercado Abastecedor. É um vereador de obra feita e a ele também se deve o actual PDM, aprovado em 1993 e ainda hoje em vigor, dado que também foi um dos responsáveis pela sua execução.
Se a ideia é lançar um jovem candidato para ganhar a câmara daqui a quatro anos, Pereira da Silva não faz parte da lista. Mas, se a ideia é lutar agora pela presidência da Câmara de Coimbra, então “O Homem da Democrática”, licenciado em engenharia civil pela Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, tem fortes possibilidades de unir o PS em volta da sua candidatura e trazer de volta ao Partido Socialista, a presidência da Câmara Municipal de Coimbra.
 
In Jornal: "CAMPEÃO DAS PROVÍNCIAS" - 14-05-2009
http://www.campeaoprovincias.com/

 

 

publicado por José Soares às 09:00
link do post | favorito
Quinta-feira, 30 de Abril de 2009

Deputados por Coimbra?

     Em entrevista ao “Campeão das Províncias” desta semana, a futura ex-deputada do Partido Socialista Matilde Sousa Franco fez uma afirmação que, se eu fosse deputado por Coimbra, ficaria preocupado em me voltar a candidatar à Assembleia da República, com o argumento que iria defender os interesses de Coimbra no Parlamento:

Imensas vezes votei sozinha a favor de Coimbra”!
O que dizem os outros deputados por Coimbra, os quais foram eleitos, também, para defender os interesses deste distrito?
Noutro ponto, diz ainda a actual deputada, que foi cabeça de lista socialista por Coimbra:
Teria gostado muito de ter tido um gabinete em Coimbra para receber as pessoas de cá, designadamente à segunda-feira”!
Sobre isto, o que diz o presidente da Federação do PS/Coimbra e também deputado, Victor Baptista? Estaria a sede distrital fechada para a sua cabeça de lista receber o eleitorado? Nesta entrevista, ficámos a saber que o líder do PS em Coimbra foi eleito “coordenador” dos deputados socialistas, “mas que as reuniões aconteceram de uma forma que não tiveram articulação, como acho que deviam haver e o contacto com o eleitorado foi menos do que gostaria”, afirmou Matilde Sousa Franco.
Depois de ler esta entrevista, espero que haja alguns esclarecimentos por quem tem responsabilidades para o fazer.
 
In Jornal: "CAMPEÃO DAS PROVÍNCIAS" - 30-04-2009
http://www.campeaoprovincias.com/
publicado por José Soares às 20:00
link do post | favorito
Quinta-feira, 7 de Abril de 2005

E agora Victor?

Embora existam várias questões para resolver em Coimbra, parece que a cidade só tem um único problema: a co-incineração. A situação é de tal maneira importante, que nas últimas eleições legislativas, o candidato do CDS/PP, Nobre Guedes, fez deste assunto a sua principal e quase única bandeira. Este mesmo tema, já levou também ao auto-afastamento de Fausto Correia da candidatura à Câmara de Coimbra, por razões que o próprio explicou, duma forma bastante clara.

Toda esta situação, veio facilitar a recandidatura de Carlos Encarnação. Arrisca-se a ganhar, mais por eventual demérito dos adversários, do que pelos seus próprios méritos. Acontece muitas vezes. Como já escrevi, também José Sócrates beneficiou, e muito, dos deméritos dos seus principais adversários.

Por todas estas razões, Victor Baptista poderia optar pela solução mais fácil: regressava ao Governo Civil e apostava na sua recandidatura à frente da Federação de Coimbra do PS. Para surpresa de muitos, disponibilizou-se a avançar para a Câmara Municipal de Coimbra, o que é uma atitude arrojada. Não é tarefa fácil. Uma visão estritamente pessoal, aconselhava-o a tomar outra decisão. Victor Baptista tem pela frente uma difícil batalha, pelo que a sua atitude merece da parte dos socialistas de Coimbra, todo o empenhamento e disponibilidade.

E agora Victor? Como presidente da Federação de Coimbra do PS/Coimbra, está bem por dentro dos problemas que afectam os conimbricenses, e tem, duma forma regular, apresentado na imprensa as várias propostas de solução. O seu maior problema não é saber fazer, mas com quem fazer. Enquanto Carlos Encarnação tem o partido à sua volta, Victor Baptista tem de unir o que a co-incineração separou. O eleitorado tem de ter sinais que o PS/Coimbra está unido e que é uma alternativa a este executivo camarário. Um sinal de união, é juntar na mesma equipa pessoas como Rodrigues Costa, Luís Vilar, João Silva e Mário Ruivo, só para citar alguns. Seria aconselhável, que apresentasse duma única vez, a proposta do seu executivo camarário. E porque não apresentar de seguida os cabeças de lista às freguesias? É nas freguesias que começa a vitória na Câmara.

Por aquilo que tem vindo a público recentemente, parece que o PSD/Coimbra irá fazer da co-incineração uma das suas bandeiras. Ao PS/Coimbra, caberá mostrar ao eleitorado que em Coimbra há mais vida para além desse grave problema. É uma causa importante, mas não é a única, infelizmente.

In "CAMPEÃO DAS PROVÍNCIAS" - 07-04-2005

www.campeaoprovinvias.com

publicado por José Soares às 10:32
link do post | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


.posts recentes

. José Soares em mini-entre...

. Visita a Cáceres

. Visita a Bruxelas - Bélgi...

. Tiro no pé

. “O Homem da Democrática”

. Deputados por Coimbra?

. E agora Victor?

.arquivos

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Junho 2008

. Março 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Junho 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds