Sexta-feira, 13 de Outubro de 2006

Fazedor de filhos

Fazedordefilhos.jpg



Hoje em dia cada vez se torna mais difícil definir o que é normal. Apesar disso, ainda é considerado como fazendo parte da organização duma família, tradicional, um homem e uma mulher casarem, ou viverem em conjunto, e ter filhos. É aqui que começa o drama, dado que muitos são aqueles que tudo fazem para o conseguirem. Há quem sofra muito para conseguir ter um filho!


Conforme os países, assim são as regras. Se nalguns funciona a preservação do anonimato dos dadores de esperma, noutros é possível saber quem são esses beneméritos. Uns e outros têm argumentos para defenderem critérios tão diferentes. Há também aqueles que mudam de opinião. Foi o que aconteceu na Grã-Bretanha. Com a alteração das regras, havendo agora a possibilidade de se conhecer a identidade dos dadores, estes optaram por desistir de tão importante dádiva. A razão é simples: não querem correr o risco de, daqui a uns anos, aparecerem-lhes dezenas de filhos a baterem-lhes à porta. Desde 1991, já nasceram por este método 16 mil bebés. Agora, com esta mudança do sigilo na identificação dos dadores, as clínicas britânicas depararam-se com esta situação: perto de 70 por cento das 85 clínicas do país dizem já não ter esperma suficiente para fazer face a tão grande procura, por falta de dadores.


Perante uma situação tão grave e delicada para quem quer ter filhos e não pode, aparece um português (tinha que ser) que resolve o problema pelo “método natural”. Através do jornal “Tal&Qual” do passado dia 22 de Setembro, ficámos a saber que há um puro-sangue lusitano, “Paulo” (nome fictício), que por 2.500 euros (500 contos!?) por serviço, se dispõe a engravidar quem precisa. Este jovem de 29 anos, cuja profissão que tem é fazer filhos, garante sucesso logo à primeira. Para ele, a mulher não tem períodos férteis para engravidar. A garantia é assegurada pelas suas próprias qualidades, achando-se mesmo bom na arte de fazer filhos, dado que garante ter engravidado todas as suas namoradas. Como é um rapaz modesto, admito que tenham sido muitas e que é um indivíduo tão generoso, que se calhar a maioria nem queria engravidar. “Paulo” não quer saber muito sobre as suas clientes. Sabe que algumas são casadas e que até são apoiadas pelos próprios maridos, garante. Para ele, o importante é que cada cliente tenha 2.500 euros para pagar cada bombada deste povoador dos tempos modernos, um autêntico D.Sancho I do século XXI.


A legalidade deste fazedor de filhos também parece não lhe tirar o sono, dado achar que “não há nenhuma lei que proíba alguém de engravidar outro”. Para este técnico de fertilidade, não há qualquer responsabilidade sobre os eventuais filhos que já tenha feito!? A segurança deste indivíduo, vai ao ponto de pôr anúncios na imprensa, que não resisto aqui a citar, concluindo esta crónica na nossa sociedade; “Atenção, Senhoras que tenham dificuldade em engravidar. Jovem, bonito e viril, ajuda pelo método natural. Tel 916476270”.


Sem mais comentários.


in "AURINEGRA"  -  28-09-2006 - www.aurinegra.com 


in "O DESPERTAR"  -  06-10-2006 - www.odespertar.com.pt 

publicado por José Soares às 14:00
link do post | favorito
4 comentários:
De dona Urraca a 7 de Novembro de 2006 às 17:57
Os Potugueses são mesmo desenrascados!!!Este levou o programa á letra e ...aí vai disto!Será que anda tudo doido neste país??? Fez bem em publicar,pois há gente muito ignorante e incauta...Boa noite e boa sorte!


De J.Soares a 7 de Novembro de 2006 às 17:35
Agradeço os comentários.
O problema no nosso País, é que cada vez há mais destes "cromos" a povoá-lo.


De kalinka a 7 de Novembro de 2006 às 14:15
Que dizer???
Hilariante...será? Não acredito.
Mais um engraçadinho que acha que descobriu a pólvora... sem colocar sentimentos no acto de fazer filhos em qualquer esquina.
Enfim...há cada uma...


De Daniela Mann a 6 de Novembro de 2006 às 00:32
LOLLOLOLOLOLOL
Este post está espectacular!!!
HE HE HE HE HE


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


.posts recentes

. Feira Medieval em Buarcos

. A sorte e a crise não são...

. Parabéns: já só faltam ci...

. A minha aposentação não c...

. A minha aposentação não c...

. Um casarão sem alma

. Ano Novo Vida Velha

. Ano novo, políticos e víc...

. Hora de receber

. Hora de receber

. Função pública e função p...

. Função pública e função p...

. Futebol - um mundo à part...

. Reformas - pensão pública...

. Um casarão sem alma

. A Saúde e a Madeira

. Crimes sem perdão

. Fuga de cérebros

. Rotunda do Ingote

. Pregões de praia

. Tributar as heranças

. Ai Álvaro, Álvaro

. Misericórdia de Semide in...

. Cuidado com o bronze arti...

. I Feira Medieval em Buarc...

. Vamos andando

. José Soares em mini-entre...

. Visita a Cáceres

. Não há vergonha para o de...

. Boa vida para o setor aut...

.arquivos

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Junho 2008

. Março 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Junho 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds