Sexta-feira, 23 de Abril de 2010

Rotunda do Ingote

   Um pouco por todo o lado, as cidades são “invadidas” por rotundas. Embora alguns discordem da quantidade, a verdade é que as mesmas servem para melhorar o trânsito e aumentar a segurança.

   Ana Bastos, uma investigadora que se dedica há vários anos ao seu estudo, não tem dúvidas em afirmar que em “Inglaterra ou Austrália, a transformação de um cruzamento prioritário numa rotunda, traduz-se numa redução de 40 a 60 por cento na frequência dos acidentes e em mais de 95 por cento com menos vítimas mortais”.

   As rotundas, inventadas em Inglaterra, são por isso uma necessidade para uma melhor regulação do trânsito nas cidades. Assim se cumpra o código da estrada, algo que alguns condutores parecem não conhecer bem neste caso concreto.

   Algumas das rotundas existentes no nosso país, são de gosto duvidoso. Mas a verdade é que a segurança tem que se sobrepor à estética.

   Por isso, neste artigo chamo à atenção da rotunda existente no Ingote. Não discuto a sua beleza, mas contesto a sua exagerada altura. Venhamos nós de que lado viermos, não conseguimos ver quem se aproxima da rotunda. Mais, em alguns casos, os carros estão já dentro da própria rotunda, sem que nos possamos aperceber disso. É um perigo para quem utiliza aquela rotunda, que é seguramente utilizada diariamente por milhares de veículos.

   A terminar, deixo um apelo aos responsáveis: visitem o local, observem calmamente a horas de grande movimento e pensem em poder baixar a própria rotunda, de modo a que os condutores se possam aperceber de quem dela se aproxima. Até me admira que não tenham havido até agora acidentes graves neste local, a exemplo do que acontecem em outras, por sinal bem perto desta e que até tem melhor visibilidade.

 

In: Jornal “O DESPERTAR” – 23-04-2010

 

publicado por José Soares às 15:20
link do post | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


.posts recentes

. Feira Medieval em Buarcos

. A sorte e a crise não são...

. Parabéns: já só faltam ci...

. A minha aposentação não c...

. A minha aposentação não c...

. Um casarão sem alma

. Ano Novo Vida Velha

. Ano novo, políticos e víc...

. Hora de receber

. Hora de receber

. Função pública e função p...

. Função pública e função p...

. Futebol - um mundo à part...

. Reformas - pensão pública...

. Um casarão sem alma

. A Saúde e a Madeira

. Crimes sem perdão

. Fuga de cérebros

. Rotunda do Ingote

. Pregões de praia

. Tributar as heranças

. Ai Álvaro, Álvaro

. Misericórdia de Semide in...

. Cuidado com o bronze arti...

. I Feira Medieval em Buarc...

. Vamos andando

. José Soares em mini-entre...

. Visita a Cáceres

. Não há vergonha para o de...

. Boa vida para o setor aut...

.arquivos

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Junho 2008

. Março 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Junho 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds