Quinta-feira, 16 de Junho de 2005

I Convenção do PRD – 1985

PRD.jpg

Faz hoje precisamente 20 anos, que se realizou a I Convenção Nacional do Partido Renovador Democrático -–PRD, na qual foi eleito como primeiro presidente, o Engº Hermínio Martinho.

O seu aparecimento veio trazer uma esperança aos portugueses, dada a desconfiança que havia na altura sobre a classe política, em contraponto com a credibilidade e honestidade que transmitia o Gen Ramalho Eanes, na altura Presidente da República.

Como muitos, também eu me empenhei com todas as minhas forças neste projecto, depois de muitos anos de independente, chegando a ser nesse Partido, deputado municipal, dirigente concelhio, presidente da Comissão Política Distrital de Coimbra e conselheiro nacional. Foi um projecto que nasceu para ser diferente. Com o tempo, com os erros cometidos, as pressões e, principalmente, com a saída do seu promotor e presidente, Gen. Ramalho Eanes, acabou o Partido, o projecto e a esperança que ele trouxe. A esta distância, 20 anos depois, se calhar foi pena e hoje até poderia ter cabimento um projecto político daquele género. Foi uma alternativa política, numa altura, tal como hoje, em que só havia alternância política.

O nascimento do PRD, foi um acontecimento digno e trazia associado a si uma grande esperança. A forma como desapareceu, foi simplesmente desolador. Pela forma como nasceu, o PRD podia ter morrido, mas duma forma digna (o que infelizmente não aconteceu), como digno foi o seu fundador, a maioria dos seus dirigentes, militantes e simpatizantes.

Oficialmente, o PRD nasceu a 19/Julho/1985.

Por curiosidade, também foi neste dia (16 de Junho), mas em 1991, nasceu o PSN – Partido da Solidariedade Nacional (partido dos reformados), o qual também não teve grande futuro. Seguramente que o dia 16 de Junho não é bom para se formarem novos partidos em Portugal.

publicado por José Soares às 23:34
link do post | favorito
5 comentários:
De J.Soares a 24 de Junho de 2005 às 21:33
Dum modo geral, concordo com as observações. Outras, nem tanto. O PRD tinha ideologia e tinha rumo. O que falhou, isso sim, foram algumas das pessoas escolhidas para implementar as medidas. Com os erros também se aprende.


De Kalokas a 24 de Junho de 2005 às 16:45
Admitindo que tenha deixado algumas recordações para alguns, o PRD não foi mais do que um cometa daqueles que vem, mostra o rabo e depois vai embora. Nascendo por iniciativa presidencial, dividiu na altura o eleitorado socialista dando uma vitória a Cavaco Silva, fez aprovar uma moção suicidária para si próprio na AR e morreu quase sem deixar história. As fragilidades e incipiência organizativas que demonstrou, assim como a ausência de ideologia e rumo, foram os factores determinantes. As políticas autoritárias, anti-sociais e demagógicas de Sócrates desafiam o combate. A luta terá que ser estabelecida entre o “povo” e “governantes” não me parecendo que pelas armas de que o povo dispõe, haja necessidade de repetir erros anteriores.


De kalynka a 22 de Junho de 2005 às 15:43
O que eu venho a descobrir ao ler o seu blog...pois é! Tal como alguém anterior a mim escreveu, cito: estamos a precisar de um novo partido que traga novamente a esperança aos portugueses (desculpem, mas ao povo português) pois para os ricos não há crises...!!! só um conselho: felizmente já passou o dia 16 de Junho, agora é avançar, pois agora qq dia do ano serve para se conseguir um bom futuro, seguramente contando com a sua participação.
Parabéns e continue como tem sido até hoje.Beijo.


De Accio a 17 de Junho de 2005 às 23:20
Ainda me lembro bem da esperança que o PRD trouxe ao país. Foi pena ter desaparecido porque hoje fazia falta. Estamos a precisar de um novo partido que traga novamente a esperança aos portugueses.


De luisantos a 17 de Junho de 2005 às 10:13
Será que a Nova Democracia também foi crada nesse dia? Ou é o Manel que dá azar...


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


.posts recentes

. Feira Medieval em Buarcos

. A sorte e a crise não são...

. Parabéns: já só faltam ci...

. A minha aposentação não c...

. A minha aposentação não c...

. Um casarão sem alma

. Ano Novo Vida Velha

. Ano novo, políticos e víc...

. Hora de receber

. Hora de receber

. Função pública e função p...

. Função pública e função p...

. Futebol - um mundo à part...

. Reformas - pensão pública...

. Um casarão sem alma

. A Saúde e a Madeira

. Crimes sem perdão

. Fuga de cérebros

. Rotunda do Ingote

. Pregões de praia

. Tributar as heranças

. Ai Álvaro, Álvaro

. Misericórdia de Semide in...

. Cuidado com o bronze arti...

. I Feira Medieval em Buarc...

. Vamos andando

. José Soares em mini-entre...

. Visita a Cáceres

. Não há vergonha para o de...

. Boa vida para o setor aut...

.arquivos

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Junho 2008

. Março 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Junho 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds